Seguidores

sábado, 5 de julho de 2014

Minha carta de Afastamento da Congregação de Guaianases

Fiquem de pé na presença das pessoas idosas e as tratem com todo o respeito” (Lv 19.32)


Como pastor e amigo, dirijo-me aos meus amados filhos, amigos e companheiros de caminhada para falar de algo que realmente importa. Afinal, não adianta eu pregar o amor ao próximo e o cuidado à Família, se eu abandonar os soldados que estão sobre meu comando e que se abatem pelas circunstâncias da vida...
Sempre prego que um bom soldado ajuda o outro que se fere na batalha. E digo que um soldado ferido é ainda útil ao Batalhão, merecendo todo o cuidado que se possa dar a ele. Infelizmente vivemos uma época em que não se prioriza o bem estar dos Obreiros mais velhos, como se nós, os mais jovens jamais fossemos envelhecer e até adoecer.
Hoje, parei para pensar em pessoas que estiveram ao lado de Jesus e os que esperaram por ele (Ana, Zacarias, Simeão) eram idosos, mas estavam envolvidos nas coisas do Templo. Por certo já não eram tão hábeis como outrora, mas com ajuda, faziam algo mais de importante para serem úteis esse sentirem ocupados com a Obra de Deus.
Pensando nisto, como bom filho que procuro ser, como obreiro preocupado com a obra, resolvi abrir mão da direção da Congregação de Guaianases para cuidar de meus pais, o pastor João e a Missionária Francisca.
Abri mão de uma congregação pela qual tenho enorme carinho, mas o fiz,sabendo que aqueles que lá ficam, o pastor Ailton Soares e o Diácono Carlos Alexandre, são capazes de executarem um bom trabalho para que o nome de Jesus continue sendo exaltado naquele lugar. Eles têm também ao seu lados outros obreiros capazes que darão continuidade a tudo que foi iniciado por mim.
Como Paulo, que abria as Igrejas e seguia seu caminho, sigo o meu, para cuidar daqueles que abriram mão de suas vidas e ministério pessoal, para cuidar da minha quando precisei de apoio nos meus primeiros dias de luta como cristão e depois como ministro da Palavra. Hoje, estes dois soldados, precisam de meu apoio e acompanhamento e os atenderei com o amor que eles merecem, como meus pais e como Ministros da Casa de Deus.
Não sumirei de vez, mas deixo as que foram minhas ovelhas nas mãos de homens e mulheres comprometidos com a Palavra e preocupados com o bem estar do Evangelho, pessoas que saberão estender a mão para os necessitados, curar as feridas dos doentes e salvar almas das mãos do diabo, como fiz muitas vezes e como já têm feito ao meu lado.
São todos soldados fortes e determinados,preparados para a boa obra e sei que tanto Deus, quanto eu posso crer que saberão levar a contento o trabalho que é depositado agora em suas mãos.
Ao meu lado segue meu filho e sua família, minha nora Paula e a minha netinha Nicoly, que também podem me apoiar, além de estarem ao meu lado para dar apoio.
Sei que Deus estará ao nosso lado nesta nova Jornada e que as Igrejas de Minas precisam de um pastor disposto a amá-las e dar a elas o carinho que precisam e os cuidados que meus pais já não podem dar.
Aos amigos que acompanham nossas Páginas fica o recado: Eu não vou sumir, vou estar sempre pronto a atende-los via e-mail e pelos nosso canais de contato e a todos peço que nos apresentem em suas orações.

Pastor Sergio Carlos da Silveira
E Família



Receba as mensagens no seu Email