Seguidores

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Sem direito a Aposentadoria




Às vezes me pego lutando com um inimigo feroz eu mesmo, e muitas vezes penso em parar tudo, largar tudo, não a Deus, pois Este está encrustado em minha alma, gostaria as vezes de viver mais simples, em uma cabana em lugar no sertão, cuidando de alguns pés de plantas, e quando começo a me preparar para viver como uma Cigarra selvagem, sem preocupação senão com a minha própria felicidade, penso num trecho de um Poeta mexicano,(Amado Nervo), que sempre me faz adiar ás minhas tão sonhadas aposentadoria. Por tempo indeterminado.
“Todo homem que te procura vai te pedir alguma coisa, o Rico aborrecido, a amenidade de tua conversa, o Pobre o teu dinheiro, o triste um consolo, o débil um estimulo, o que luta uma ajuda moral. Todo homem que te busca certamente há de pedir-te alguma coisa e ousas impacientar-te?Infeliz a lei oculta, que reparte misteriosamente as excelências, dignou-se outorgar-te o privilégio dos privilégios, o bem dos bens, a prerrogativa das prerrogativas. Dar, e tu podes Dar.Deverias cair de Joelhos e dizer :Graças a meu Deus posso Dar; nunca mais passará por meu semblante uma sombra de impaciência¨.
Obrigado Senhor por tantas vezes abrir meus olhos. Tu me destes uma das maiores riquezas que é poder dar-se e ás vezes consigo me tornar um dos Seres mais Ingratos. 
(Pastor Sérgio)

Receba as mensagens no seu Email